segunda-feira, 27 de setembro de 2010

E então só sobra o vazio de algo tão bom que um dia durou para sempre.

Eu não queria ver, mesmo que todos os sinais estivessem desenhados com tinta neon. Eu não queria ouvir, mesmo que tantas pessoas diferentes me dissessem as mesmas coisas. Eu não queria perceber, mesmo que pequenos detalhes fossem extremamente gritantes. Eu não queria acreditar, mesmo sabendo que terminaria assim. De uma forma geral, eu não queria que fosse desse jeito.


Eu estou bem e assim vou ficar. Não sinto raiva, não guardo rancor. Não estou triste, ou indiferente, e nem planejando vingança. Eu apenas tenho um vazio no meu peito, o lugar onde antes tinha você. Porque eu sei, apesar de tudo que foi dito, que nada será como antes - nunca.

Infelizmente, agora acabou. Nenhuma mentira mais foi contada e todas que haviam sido, foram desmentidas. Pensar faz mal mas só sentir tambem, não tem como escapar. Sei que não vai durar para sempre esse estado, mas até ele passar vai ser meio estranho. Não poder contar com você talvez seja o pior. Por mais que você diga que eu posso, eu não posso mais. Pelo menos não por enquanto...


Essa falta de sentimento é muito incômoda, porque não é mais fácil. E eu não consigo chegar à nenhuma conclusão absoluta no momento... E a única coisa que aparece na minha mente é um trecho de uma música do Leoni:


"O que me dá raiva não é o que você fez de errado, nem seus muitos defeitos, nem você ter me deixado, nem seu jeito fútil de falar da vida alheia, nem o que eu não vivi - aprisionado em sua teia. O que me dá raiva são as flores e os dias de sol, são os seus beijos e o que eu tinha sonhado pra nós... São seus olhos e mãos, e seu abraço protetor. É o que vai me faltar... O que fazer do meu amor?"
( http://letras.terra.com.br/leoni/181103 )


E eu estou realmente bem agora, apesar de não parecer (eu sei)...