quarta-feira, 7 de julho de 2010

Erros e acertos

É... Faz parte. Mas, na verdade, errar e acertar faz mais do que parte, é praticamente a base. Ainda mais na sociedade em que vivemos, onde qualquer ato seu pode ser visto, avaliado e julgado - a todo instante, em qualquer lugar. Digo isso porque não conseguimos mais escapar dessa categorização: vira-e-mexe paramos pra pensar se estamos agindo corretamente ou se não teria sido melhor não ter feito tal coisa.

É algo natural ter dúvidas e arrependimentos sobre o que fizemos, e mais natural ainda, por pior que seja, é não podermos voltar atrás e corrigir. A vida é feita de erros e acertos, mesmo que não percebamos ou não saibamos julgar, que vão se somando e formando a pessoa que você é e a visão que você tem dessa tênue divisão.

Mas os erros não são sempre ruins e os acertos não são sempre bons. Aliás, é algo tão pessoal e relativo que ninguem pode dizer com certeza se você fez bem ou mal e tambem não há como agradar a Gregos e a Troianos, como dizem. Se fôssemos tentar fazer essa loucura de agradar a todos teríamos sérios problemas: falta de personalidade, baixa auto-estima, frustração, falsidade, mentiras etc., apesar de crer que seria pior se satisfizéssemos apenas os nossos objetivos, só seguindo conceitos próprios, e não ligássemos para o que os outros pensam. Uma pessoa egocêntrica e egoísta que não confia e acha que não precisa dos outros provavelmente vai ter (e dar) muito problema nessa vida.

Geralmente o melhor é seguir o caminho do meio, sem extremos, equilibrado. Às vezes achamos que estamos errando demais ou que tudo está lindo e perfeito, mas nada dura pra sempre e o nível de acertos e erros sempre vai se igualar, mesmo que você não perceba. Todo mundo erra, todo mundo acerta. Quando nos damos conta de que precisamos apenas nos focar no lado bom das coisas, começamos a ignorar os erros, e quando estamos mal, esquecemos todos os acertos, mas os dois sempre estarão lá. Por quê ? Porque é a base. Acertar e errar não é apenas parte da vida, isso é a vida.

Então viva.