segunda-feira, 29 de junho de 2009

"em um discurso inflamado, o cérebro diz:

desculpem, olhos, mas eu acredito...que essas flores são de mentira; que não existe nada de mais na foto à frente; que aquele sorriso não é pra vocês.
desculpem, ouvidos, mas eu não entendo...como podem gostar dessa voz rouca; como essa música faz algum sentido para vocês; como buscam, entre tantas palavras soltas, um nome em especial.
desculpe, boca, mas eu não posso permitir...que fales nem mais uma palavra sobre esse assunto; que sorrias para o nada recordando aquela tarde; que procures em outros beijos aquele único que a satisfez.
desculpe, pele, mas eu controlarei...arrepios motivados pelo toque de mãos frias; impulsos involuntários de abraços ou carícias desnecessários; quaisquer indícios de desejo de aproximação.
desculpe, coração, mas eu tenho plena certeza...de que todas essas desculpas são falsas; de que é apenas mais uma mentira; de que você perde seu tempo tendo esperanças.

balançando a cabeça o tempo todo, o coração declara baixinho ao final:
ah, minha querida razão, bem sei como sofrestes tanto ou mais do que todos nós... mas continuas a mentir péssimamente. "

bru lunardi.


é tão ruim ver o tempo passando em frente aos olhos e não poder fazer nada, não poder segurá-lo entre as mãos e obrigá-lo a parar um pouco.
já faz duas semanas que eu não venho aqui e me sinto péssima por isso. prometo que, com as férias chegando, postarei mais ! inclusive textos pro TDB, que não faço há séculos também...
esse texto aí em cima foi uma coisa que escrevi tem um tempo já, mas que achei meio ruim pro momento e ficou esquecido... opiniões, como sempre, são muito bem-vindas ! :D
ah ! quero agradecer também a todos que comentaram; finalmente o número de comentários superou o de postagens :')
enfim... mais 4 dias e estarei livre por um mês. ai, que sonho.
até breve, pessoinhas.
;*